Como os apicultores podem agregar novas receitas à sua produção? Além de investir na comercialização de derivados de mel (própolis, pólen, geleia real e cera de abelha, por exemplo) ou atuar com serviços (substituição de abelhas rainhas e locação de colmeias), uma outra oportunidade é explorar o apiecoturismo. Trata-se de um tipo de turismo rural que se utiliza a produção das abelhas e dos produtos apícolas para gerar renda às propriedades, seja pelo atrativo turístico ou pelo consumo dos derivados, recomendado em recente relatório produzido pelo Sistema de Inteligência Setorial (SIS) do Sebrae.

Para investir no apiecoturismo, é importante conhecer o conceito do termo, as vantagens que ele oferece e as dicas e orientações relacionadas a ele. Por ser uma atividade sustentável, traz benefícios não só para o apicultor e o turista (que pode ter novas experiências e ampliar o conhecimento sobre a importância das abelhas para o ecossistema) mas também para a região, movimentando a economia local e gerando novos empregos. Para proporcionar novas experiências, é preciso fazer com que os turistas "botem a mão na massa", já que este tipo de turismo criativo tende a se desenvolver nos próximos anos. 

E o que pode ser oferecido no apiecoturismo? 

- Visitação ao apiário para conhecer a abelha rainha, o zangão e as operárias.
- Colheita do mel, envolvendo a desoperculação, centrifugação, filtragem e envase.
- Oficinas de velas de cera e culinária com uso do mel.
- Degustação de comidas e bebidas com mel.  
- Passeio pela rota apícola na propriedade, conhecendo o percurso do mel.  
- Visitação em loja que oferece diversos produtos apícolas: de alimentos e bebidas a cremes hidratantes e sabonetes 

Para investir na atividade, é fundamental observar a facilidade de acesso a município e à propriedade; a higiene e os equipamentos de segurança do apiário; ofertas de lazer e passeio aos turistas (isso pode ser feito em parceria com empresas locais); e a infraestrutura da propriedade, que precisa ser confortável, com área para convivência e distância segura dos apiários.  

Cases internacionais 

No Equador, um projeto chamado Rota das Abelhas busca potencializar o desenvolvimento turístico e a apicultura da região de Carchi, no norte do país. O roteiro inclui apresentação aos turistas sobre a história da apicultura e a importância das abelhas, acesso ao apiário e extração e envase do mel com os visitantes.  

Outra referência em apiecoturismo é a Casa de Eira, uma pousada localizada na Serra de Lousã, em Portugal. Quem visita a região pode praticar esportes de aventura, passeios de barcos e conhecer rotas históricas e culturais, além de conhecer o mel mais premiado da Península Ibérica e visitar apiários locais - uma excelente referência para outras iniciativas. 

Os apicultores interessados em desenvolver esta oportunidade de negócio pode seguir as dicas do Sistema de Inteligência Setorial do Sebrae: 

- Busque capacitações para melhorar o seu negócio e estimule a sua equipe a se capacitar. O Sebrae oferece capacitações presenciais e à distância, que podem contribuir com o seu negócio, como Atendimento ao cliente, Pequenas empresas nas redes sociais, Oportunidade e visão de negócios, Planejamento estratégico, Turismo receptivo, Meios de hospedagem, Análise e planejamento financeiro, entre outros; 

- Participe de eventos, tanto do turismo quanto da apicultura, para conhecer tendências, tecnologias e novidades do mercado. Além de ampliar seus conhecimentos sobre o mercado, os eventos possibilitam o networking com possíveis parceiros, fornecedores e especialistas da área. Para tanto, confira a agenda de eventos

Conte com o Sebrae para inovar no seu negócio. O Sebraetec oferece soluções em qualidade, design e outras áreas, que podem contribuir para a melhoria do seu negócio. Caso necessite de mais informações sobre essa solução ou outras, entre em contato pelo 0800 570 0800 e agende um horário com um consultor na unidade mais próxima.